Craque Neto é condenado a pagar R$ 50 mil a ex-técnico do Flamengo

GUO

Craque Neto e Band Condenados a Pagar Indenização de R$ 500 Mil por Danos Morais a Jorge Sampaoli


 Uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo deixou o ex-jogador de futebol e apresentador Craque Neto e a emissora Band em uma situação delicada. Ambos foram condenados a pagar uma indenização de R$ 500 mil por danos morais ao ex-técnico do Flamengo, Jorge Sampaoli. A condenação ocorreu em primeira instância após Sampaoli mover um processo por danos morais contra Neto e a emissora. As acusações surgiram devido a comentários feitos por Neto no programa "Os Donos da Bola" e também em uma atração do BandSports, nos quais ele acusou Sampaoli de racismo em relação a um jogador negro, Arzul.


O juiz responsável pelo caso, Cassio Pereira Brisola, fundamentou sua decisão considerando a gravidade das acusações e a repercussão negativa que teve na imagem de Jorge Sampaoli. Segundo o magistrado, Neto ultrapassou os limites da crítica jornalística, fazendo ataques pessoais e alegando não ter medo de processos. A Band também foi responsabilizada, já que se beneficiou da alta audiência do programa no qual as acusações foram feitas.


O episódio que levou à condenação ocorreu em 18 de abril de 2019, quando Craque Neto compartilhou uma suposta revelação feita por Serginho Chulapa, também ex-jogador, que afirmou ter testemunhado Sampaoli maltratando Arzul por ele ser negro. Neto fez comentários contundentes durante o programa "Os Donos da Bola", acusando Sampaoli de racismo e desqualificando-o como profissional e como pessoa.


"Ele [Jorge Sampaoli] foi racista no Santos, nunca cumprimentou ninguém, nunca falou português: 'Por favor, não, senhor, me desculpe…'. Esse baixinho, idiota. Isso aí é uma vergonha, pinto pequeno, não sabe nada de bola. É uma vergonha o Flamengo contratar um cara desse", afirmou Neto na época, repetindo as acusações posteriormente no BandSports.


As declarações de Neto causaram uma onda de indignação e provocaram uma reação imediata do ex-atleta, que processou o apresentador e a emissora por danos morais. O caso teve uma ressonância significativa na mídia e entre os fãs de futebol, gerando debates sobre racismo no esporte e a responsabilidade dos comentaristas esportivos ao fazer declarações públicas.


A decisão judicial estabeleceu não apenas o pagamento da indenização, mas também exigiu que Neto e a Band fizessem uma retratação pública na programação da emissora e um pedido de desculpas pelas declarações feitas. Eles têm um prazo de 15 dias para apresentar contestação à decisão parcial do juiz.


O caso levanta questões importantes sobre os limites do discurso na mídia e a necessidade de responsabilidade ao fazer acusações públicas, especialmente quando se trata de questões sérias como o racismo. O episódio serve como um lembrete sobre a importância da sensibilidade e do respeito ao abordar temas delicados e como o uso inadequado das palavras pode ter sérias consequências legais e reputacionais. A condenação de Craque Neto e da Band destaca a necessidade de um debate mais amplo sobre o comportamento ético e profissional na mídia esportiva e a importância de promover um ambiente de respeito e inclusão no mundo do esporte e da comunicação.

Tags

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !