Sequestro de Marcelinho Carioca: Polícia conclui investigação

GUO


Marcelinho Carioca e amiga resgatados após sequestro: Perícia encontra digitais no carro usado pelos criminosos


São Paulo, 20 de dezembro de 2023 - O ex-jogador de futebol Marcelinho Carioca e sua amiga, Taís Alcântara de Oliveira, viveram momentos de terror entre a madrugada do dia 16 e 18 de dezembro, quando foram resgatados de um sequestro. A Polícia Civil, após intensa investigação, pediu a prisão de mais seis suspeitos, somando-se aos quatro que já estavam detidos. O carro do ex-jogador, utilizado pelos criminosos, foi submetido à perícia, que encontrou digitais, levando à identificação de mais seis possíveis envolvidos.


O laudo pericial indicou a participação de cinco homens e uma mulher, dos quais dois já foram reconhecidos: um homem de 22 anos e uma mulher de 20. Além deles, já se encontram presos dois homens, de 29 e 37 anos, e duas mulheres, de 18 e 30 anos. O grupo enfrenta acusações que vão desde associação criminosa até lavagem de dinheiro.


O delegado Fábio Nelson Fernandes, diretor da Divisão Antissequestro, revelou que um total de dez pessoas estiveram envolvidas na ação criminosa. Segundo ele, a quadrilha não planejou sequestrar Marcelinho Carioca e sua amiga, sendo o sequestro resultado de um acontecimento fortuito relacionado ao luxuoso carro das vítimas.


Agora, o caso segue para análise do Ministério Público e da Justiça, que avaliarão as acusações contra os suspeitos. As informações são do G1.


Desabafos de Marcelinho Carioca

O ex-jogador, que desapareceu no dia 17 de dezembro, foi visto pela última vez saindo de carro para uma festa em Itaquera, Zona Leste da capital paulista. Marcelinho Carioca relatou que havia ido a um show no estádio do Corinthians e, ao sair, estava a caminho de encontrar uma amiga quando foi abordado por homens armados.


Agressões com coronhadas foram desferidas, mas os criminosos não sabiam que tinham capturado um ídolo do time. "A todo momento, aquele apavoro. Um pegava uma arma: ‘Já viu isso aqui? Já brincou de roleta-russa?’ E girava. Colocaram a arma por baixo da toalha, aí sente aquela coisa gelada", descreveu o ex-jogador.


Durante o período de sequestro, os criminosos solicitaram o pagamento de resgate, e um amigo de Marcelinho transferiu o dinheiro. Além disso, familiares receberam mensagens com ameaças, intensificando a angústia da família do ex-jogador.


Vídeo polêmico e desmentido


Enquanto a polícia investigava o desaparecimento de Marcelinho Carioca, um vídeo surgiu nas redes sociais, onde o ex-jogador aparece ao lado de uma mulher, alegando ter se envolvido com ela, o que resultou no sequestro. No entanto, a veracidade do vídeo foi questionada, e após investigação, concluiu-se que as vítimas foram forçadas a mentir.


Os criminosos, na tentativa de despistar a polícia, elaboraram a versão do envolvimento amoroso entre Marcelinho e a mulher, estratégia desmascarada após a libertação das vítimas. O ex-jogador e sua amiga negaram qualquer relacionamento amoroso, confirmando apenas uma amizade.


O carro de Marcelinho Carioca foi encontrado abandonado em Itaquaquecetuba, região metropolitana de São Paulo, sem a presença do proprietário. O veículo foi encaminhado à delegacia para novas investigações.


Resgate e prisões

No dia 18 de dezembro, a Polícia Militar chegou ao local do sequestro após denúncias anônimas. Na residência, além de Marcelinho e sua amiga, uma terceira mulher foi presa por estar cuidando do cativeiro. A operação resultou na detenção de mais quatro suspeitos.


O caso continua sendo acompanhado de perto pela opinião pública, enquanto Marcelinho Carioca e Taís Alcântara de Oliveira tentam superar os traumas vividos durante esses dias de angústia. A investigação segue seu curso, e a justiça será responsável por determinar a punição adequada aos envolvidos nesse sequestro que chocou o Brasil.

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !