Israel ameaça bombardear hospital com 12 mil pessoas, diz Crescente Vermelho

GUO

Crise Humanitária em Gaza: Crescente Vermelho Palestino Clama por Ajuda Internacional Diante da Ameaça de Evacuação do Hospital Al-Quds


Gaza - Uma crise humanitária de proporções alarmantes se desenrola em Gaza nesta sexta-feira (20), enquanto o Crescente Vermelho Palestino divulga um comunicado urgente, informando sobre a ameaça iminente de evacuação forçada do hospital Al-Quds por forças israelenses. O hospital, que atualmente abriga mais de 400 pacientes e 12 mil civis deslocados, enfrenta a perspectiva de se tornar o cenário de outro possível crime de guerra. O apelo desesperado da instituição ressalta a necessidade de intervenção internacional urgente para evitar uma tragédia semelhante ao recente massacre no Hospital Batista Al-Ahli.


O Crescente Vermelho, um braço muçulmano da Cruz Vermelha que usa a lua como seu símbolo religioso, usou as redes sociais para clamar por ajuda. Em um vídeo angustiante, eles mostraram os corredores do hospital repletos de pessoas abrigadas, incluindo crianças e mulheres. "São 12 mil pessoas, sendo 70% mulheres e crianças, em perigo iminente após as ameaças de bombas atingirem o Hospital Al-Quds e as forças israelenses determinarem a evacuação do local. Este lugar pode virar cinzas se as promessas forem concretizadas", alertou a instituição em uma publicação.


A situação tornou-se ainda mais crítica após o recente bombardeio ao Hospital Batista Al-Ahli na última terça-feira (17), no qual pelo menos 471 pessoas perderam a vida. Após o incidente, as acusações entre Palestina e Israel aumentaram, com a Palestina culpando Israel pelo ataque, enquanto o Exército israelense, liderado por Benjamin Netanyahu, e o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmaram que o míssil teria sido disparado pela Jihad Islâmica. Um médico que trabalhava no hospital destruído relatou que 80% das instalações estavam inutilizadas, e centenas de pessoas, incluindo pacientes, trabalhadores e civis, foram mortas ou ficaram feridas durante o bombardeio.


Diante deste cenário de horror e tragédia, a comunidade internacional é instada a agir com urgência. O Crescente Vermelho Palestino pediu medidas imediatas para evitar um novo massacre, semelhante ao que ocorreu no Hospital Batista Al-Ahli. O apelo à comunidade internacional é um eco da necessidade de intervenção humanitária imediata para proteger os civis em meio ao conflito.


A situação também destaca a importância de proteger as instituições médicas e de saúde, que devem ser zonas seguras mesmo durante conflitos armados, conforme estipulado pelo direito internacional humanitário. Os hospitais devem ser locais protegidos, onde os feridos e doentes podem receber tratamento sem medo de violência ou ataques.


Além disso, o apelo do Crescente Vermelho Palestino sublinha a necessidade de um diálogo construtivo e uma solução pacífica para o conflito israelense-palestino. A escalada da violência e as vidas humanas perdidas destacam a urgência de uma resolução duradoura e justa para o conflito, que permita a coexistência pacífica e a prosperidade para ambas as comunidades.


A comunidade internacional, líderes globais e organizações de direitos humanos são convocados a agir, a fim de evitar mais tragédias e garantir que a vida e a dignidade de civis em Gaza sejam protegidas. A urgência do momento exige uma resposta coletiva e eficaz para evitar a perda de mais vidas humanas e para trabalhar em direção a um futuro onde a paz e a justiça prevaleçam na região.

Tags

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !