Falas de Lula podem tirar sua credibilidade”, diz especialista

GUO


Presidente Lula Sabota Projeto de Reforma na Governança Global com Declarações Infelizes sobre o TPI, Alerta Especialista

Brasília, 12 de setembro de 2023 - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem gerado intensas controvérsias e críticas com suas recentes declarações sobre o Tribunal Penal Internacional (TPI), levando especialistas a alertar sobre possíveis consequências negativas para o projeto multilateral brasileiro. Laura Trajber Waisbich, diretora do programa de estudos brasileiros da Universidade de Oxford, expressou sua preocupação em uma entrevista ao jornal Estadão, destacando que as palavras de Lula podem minar décadas de diplomacia multilateral e enfraquecer a posição do Brasil na arena internacional.

Historicamente, o ex-presidente Lula desempenhou um papel crucial no fortalecimento do multilateralismo, sendo um dos principais responsáveis pela criação do grupo BRICS e pela busca incansável da reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas. No entanto, suas recentes declarações desrespeitando o TPI têm gerado uma tensão desnecessária e contraditória com esse histórico de engajamento.

Laura Waisbich enfatiza que o Brasil tem todo o direito de debater a seletividade do TPI, mas o presidente Lula optou por fazê-lo de maneira provocativa e desrespeitosa, o que, segundo ela, "não ajuda ninguém". Isso levanta preocupações sobre a capacidade do Brasil de manter sua influência e liderança no cenário global quando se trata de questões de direitos humanos e justiça internacional.

Em relação à diplomacia brasileira, Waisbich observa que, embora Lula continue sendo o principal diplomata do país, suas declarações impulsivas e controversas podem prejudicar seriamente sua credibilidade, especialmente em questões sensíveis como a possível mediação na guerra na Ucrânia. Para efetivamente se destacar como mediador global, ele precisa aderir às regras e normas do multilateralismo.

Um ponto de preocupação adicional é a possível visita do presidente russo, Vladimir Putin, ao Brasil para a cúpula do G20. Dada a postura de outros países do BRICS em relação à Rússia, Waisbich expressou dúvidas sobre a conveniência dessa visita. Ela sugeriu que a diplomacia brasileira deve trabalhar incansavelmente para convencer os russos de que é do interesse de todos que Putin não participe, a fim de evitar situações complicadas e divisões no seio do BRICS.

Laura Waisbich concluiu enfatizando a importância de o presidente Lula afinar suas críticas e torná-las construtivas. Ela recordou o papel histórico do Brasil na promoção da reforma da governança global e instou Lula a fazer críticas mais embasadas e concisas, em vez de declarações simples que possam prejudicar a credibilidade do governo brasileiro.

As recentes declarações do presidente Lula, sem dúvida, levantaram preocupações significativas sobre o impacto delas na política externa brasileira e na posição do país como líder na arena internacional. O Brasil, agora mais do que nunca, continuará a acompanhar de perto os desdobramentos dessa situação, enquanto a comunidade internacional aguarda para ver como o país equilibrará suas responsabilidades globais com as demandas internas e as críticas recebidas.

Espera-se que o presidente Lula e seu governo reavaliem suas declarações e adotem uma abordagem mais ponderada e construtiva no futuro, a fim de manter e fortalecer a posição do Brasil como uma nação respeitada e influente no cenário mundial. 

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !