Zoológico na China nega influência de pessoa vestida como urso

GUO


 Polêmica em Zoológico de Hangzhou, China: Acusação de Pessoa se Passando por Urso Ganha Destaque

Um zoológico em Hangzhou, uma cidade no leste da China, se encontra no centro de uma controvérsia incomum após um vídeo viralizar nas redes sociais. A gravação mostra um urso da raça malaia, também conhecido como "urso-do-sol", em pé sobre suas patas traseiras, exibindo uma pele flácida ao redor do traseiro. Essa cena peculiar levantou suspeitas de que poderia ser uma pessoa disfarçada como urso, o que gerou muitas acusações de fraude contra o estabelecimento.

O urso em questão, chamado Angela, é, na verdade, um exemplar da espécie ursa-malaia, que possui comportamentos e maneirismos que alguns internautas interpretaram como "humanos". Essa interpretação levou muitas pessoas a questionarem a autenticidade da exibição e acusarem o zoológico de usar truques para atrair visitantes.

Para responder às críticas e negar a acusação de fraude, o zoológico publicou uma declaração bem-humorada em nome da ursa Angela. No texto, Angela reforça que os ursos malaiais são naturalmente menores em comparação com outras espécies de ursos e que a pele "solta" é uma característica que serve como proteção contra predadores.

Um funcionário do zoológico também se manifestou, apontando que as alegações de uma pessoa se passando por urso não têm fundamento, principalmente devido ao calor extremo da região. Afirmou ainda que seria impossível para um humano suportar as condições ao ar livre usando uma fantasia daquelas sem desmaiar.

É importante destacar que, embora a acusação tenha sido desmentida nesse caso específico, situações semelhantes já ocorreram em outros zoológicos pelo mundo. Em 2013, um zoológico na China foi alvo de denúncias por apresentar cachorros disfarçados como leões e ratos como répteis exóticos. Esses casos levantam questões sobre a ética e a transparência na exibição de animais em cativeiro.

O urso-do-sol é uma espécie considerada vulnerável pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) devido ao desmatamento em grande escala que afeta o sudeste asiático, sua região nativa. Essa situação ressalta a importância da conscientização sobre a preservação das espécies em risco.

Apesar da polêmica, o zoológico de Hangzhou experimentou um aumento significativo na frequência de visitantes, com um aumento de 30% desde que o vídeo se tornou viral. A controvérsia em torno do urso Angela trouxe visibilidade ao zoológico, atraindo a atenção do público para essa espécie pouco conhecida de urso.

No entanto, é fundamental que as instituições de conservação e entretenimento animal mantenham práticas éticas e transparentes em suas exibições. A discussão sobre o bem-estar dos animais em cativeiro e a importância da conservação das espécies deve continuar sendo tema de debate para garantir um futuro sustentável para todas as formas de vida em nosso planeta.

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !