Anitta sobre ‘Funk Generation’: ‘Fiz quando achei que ia morrer’

GUO


 Anitta Lança o Álbum "Funk Generation": Uma Revolução Musical na Indústria


Anitta, a renomada cantora brasileira, surpreendeu seus fãs nesta sexta-feira (26) com o lançamento do tão aguardado sexto álbum, intitulado "Funk Generation". O disco, disponível em todas as plataformas de música, promete não apenas ser um marco na carreira da artista, mas também uma revolução na indústria musical, trazendo à tona as raízes do funk carioca.


Com uma sonoridade que exalta o verdadeiro espírito do funk carioca, Anitta mergulha nas origens do gênero, apresentando uma coleção de músicas que destacam os sons, batidas e referências que a inspiraram desde o início de sua carreira. Em uma entrevista reveladora, a cantora compartilhou detalhes surpreendentes sobre a criação do álbum.


Anitta revelou que compôs e esquematizou todo o álbum durante um período de doença grave, no qual chegou a temer por sua vida. "Não sei se foi um vudu que me jogaram, achei que eu fosse morrer. Nesta, de achar que eu ia morrer, eu falei: ‘Já que eu vou morrer, vou fazer um álbum indiferente sobre sucesso’", confessou a artista. Mesmo enfrentando desafios de saúde, Anitta decidiu seguir sua intuição e criar um álbum que refletisse sua verdadeira essência, em vez de seguir a fórmula tradicional do sucesso.


A cantora revelou que manteve segredo sobre sua condição de saúde enquanto trabalhava no álbum, e só revelou após sua conclusão. "Não falei para o pessoal que estava doente. Aí, quando o álbum ficou pronto, fui em jornadas espirituais, fiquei bem, ‘limpei’ tudo de ruim do corpo, fiz outras músicas, como Meme, Fria, Love in Commom, Mil Veces e fechamos o álbum", acrescentou.


"Funk Generation" marca não apenas um retorno às raízes musicais de Anitta, mas também um esforço para difundir o verdadeiro espírito do funk carioca para o mundo. Em uma declaração sobre o álbum, Anitta expressou sua intenção de iniciar uma nova era para o gênero, especialmente visando fazer com que pessoas de outras culturas entendam suas origens. "A intenção é essa (começar uma nova era do funk), porque foi feita com muita pesquisa das origens e ditar para as pessoas aqui de fora e mostrar uma referência", explicou a cantora.


Além disso, Anitta planeja levar essa mensagem além das fronteiras brasileiras, com uma turnê mundial que visa abrir as portas do mundo para o verdadeiro funk carioca. "Minha empresária que está coordenando toda. A ideia é levar o que que é o funk de verdade. A ideia dos shows é mostrar como é a energia de um baile funk, por isso são lugares menores. É uma energia de festa brasileira, vai ser bem legal. Estou bem ansiosa", compartilhou a cantora.


No entanto, Anitta também reconheceu os desafios financeiros que enfrenta ao planejar shows no Brasil, onde o público nem sempre está disposto a pagar por ingressos mais caros para eventos de artistas nacionais. "A gente está pensando em como fazer, porque aqui fora é menor, rápido, mas no Brasil requer planejamento, mas galera não está muito afim de pagar para ir em evento deste tipo. Minha intenção é fazer algo grande, mas é uma grana bem alta", admitiu Anitta.


Com "Funk Generation", Anitta não apenas redefine seu próprio estilo musical, mas também estabelece uma nova era para o funk carioca, abrindo caminho para uma compreensão mais ampla e apreciação do gênero em todo o mundo. O álbum promete ser um marco na indústria musical, demonstrando a coragem e a criatividade da artista em meio a desafios pessoais e profissionais.

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !