Renato Aragão perde direito de usar a marca ‘Didi’?

GUO


Renato Aragão, o Eterno Didi, Envolvido em Polêmica com Marca "Didi"

Renato Aragão, o renomado humorista de 88 anos que conquistou o coração dos brasileiros como o icônico "Didi", está no centro de uma polêmica recente relacionada ao uso do nome de seu personagem emblemático. Durante décadas, Renato Aragão foi sinônimo de "Didi" e, para muitos, é impossível dissociar o ator de seu papel mais famoso nos "Os Trapalhões". No entanto, uma notícia recente sugeriu que Renato Aragão teria perdido o direito de usar a marca "Didi", desencadeando especulações e debates entre fãs e mídia.

No dia 13 de setembro, começaram a circular informações de que Renato Aragão teria sido proibido de utilizar o nome "Didi" para lançar ou promover qualquer serviço. De acordo com o jornalista Ricardo Feltrin, a empresa chinesa Beijing Didi Infinity teria adquirido os direitos sobre a marca "Didi" e "Didizinho", o que teria levado à suposta proibição de Renato Aragão.

Entretanto, a esposa de Renato Aragão, Lílian Aragão, negou veementemente as alegações de que o humorista teria perdido os direitos sobre o nome "Didi". Em suas palavras: "De onde inventaram esse absurdo? É mentira."

A confusão sobre a propriedade da marca "Didi" levou a uma investigação mais aprofundada, e o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), responsável pelo registro de marcas no Brasil, revelou que a marca "Didi" foi registrada para a empresa chinesa em transmissões radiofônicas e televisivas em maio de 2022, com validade até maio de 2032. Além disso, a Beijing Didi Infinity também possui direitos de uso da marca "Didi" para propaganda e publicidade on-line, com concessão iniciada em 2018 e válida até 2028.

Até o momento em que esta reportagem foi redigida, tanto o INPI quanto o escritório jurídico representando a empresa chinesa não haviam emitido comentários adicionais sobre a situação.

É importante observar que o INPI costuma notificar os proprietários de marcas sobre a proximidade do vencimento, a fim de evitar problemas inesperados.

A história do "Didi" remonta a antes de 1974, quando Renato Aragão trouxe seu personagem para a extinta TV Tupi no programa "Adoráveis Trapalhões". O quarteto formado por Didi, Dedé, Mussum e Zacarias logo se tornou um fenômeno de sucesso em todo o país. Quando o grupo mudou-se para a Rede Globo, sua popularidade cresceu ainda mais, consolidando-os como ícones do humor brasileiro.

Agora, Renato Aragão está se preparando para retornar aos palcos no primeiro semestre de 2024 com o espetáculo musical "O Adorável Trapalhão". O projeto, idealizado pelo ator Rafael Aragão, está atualmente na fase de audições para a seleção do elenco e promete celebrar a trajetória do eterno Didi com humor brasileiro de alta qualidade e muita trapalhada.

O musical contará a história de Renato Aragão desde sua infância e adolescência no Ceará até sua mudança para o Rio de Janeiro, onde conquistou o país como Didi. Além disso, a peça abordará o sucesso estrondoso do inesquecível quarteto formado por Didi, Dedé, Mussum e Zacarias.

É importante lembrar que dois membros do quarteto já nos deixaram: Mauro Faccio Gonçalves, o Zacarias, faleceu em 18 de março de 1990, aos 56 anos, devido a insuficiência respiratória após o uso de medicamentos para perda de peso. Antônio Carlos Bernardes Gomes, o Mussum, nos deixou em 29 de julho de 1994, aos 53 anos, devido a complicações após um transplante de coração.

Quanto à participação de Dedé Santana no musical "O Adorável Trapalhão", ainda não se sabe se o comediante fará parte do projeto, o que mantém os fãs ansiosos pela confirmação. Independentemente disso, o espetáculo promete ser uma celebração memorável da carreira e do legado de Renato Aragão como Didi, um dos ícones mais amados da comédia brasileira.

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !