ALGUÉM ROUBOU R$ 620 MIL EM CARPAS DE UM HOTEL — E NÃO FOI UM HUMANO

GUO


 Lontra Larápia: Mistério de Furtos em Hotel de Luxo é Solucionado

Uma série de furtos misteriosos que intrigou funcionários de um prestigioso hotel de luxo na pitoresca cidade de Chester, no noroeste da Inglaterra, finalmente foi resolvida após uma análise das câmeras de segurança. A revelação da identidade do suspeito, no entanto, surpreendeu a todos, pois não se tratava de um ser humano.

A intrigante história, que poderia facilmente ter saído das páginas de um romance de Agatha Christie, começou há alguns meses, quando começaram a desaparecer misteriosamente algumas carpas do exuberante "Jardim Sensorial Asiático" localizado no spa do Hotel Grosvenor Pulford. O problema estava na valorização de cada uma dessas carpas koi, que chegavam a custar o equivalente a R$ 12,5 mil.

Perplexos com a aparente capacidade do intruso de burlar as medidas de segurança do hotel, que incluíam uma cerca elétrica originalmente destinada a afugentar garças da região, os administradores do hotel decidiram recorrer à tecnologia moderna, instalando um sistema de vigilância por câmeras de vídeo. Afinal, o prejuízo já atingia a cifra impressionante de mais de R$ 620 mil.

A Identidade do Larápio Inusitado

Após mais uma noite de mistério, que resultou na ausência de mais um peixe de seu aquário de luxo, os funcionários do hotel se apressaram para a sala de controle das câmeras de segurança. Foi lá que, finalmente, puderam desvendar o enigma por trás dos sumiços: uma lontra, um mamífero semiaquático da família dos Mustelídeos, parente próximo de furões, doninhas e visons.

"Foi definitivamente uma surpresa, para dizer o mínimo, descobrir que uma lontra era a culpada por nossa significativa perda de peixes", afirmou o diretor da Nelson Hotels & Inns, empresa responsável pela administração do hotel, ao The Telegraph.

Ele também comentou sobre o cuidado especial que a empresa dedicava às carpas. Para ele, esses magníficos exemplares não eram apenas atrações ornamentais em seu jardim, mas também representavam um investimento considerável.

As chamadas Nishikigoi, ou "joias de natação", como são conhecidas originalmente, são uma espécie de carpa que surgiu por acaso há cerca de 200 anos, quando agricultores na província de Niigata, no Japão, tentavam desenvolver uma variedade de carpa preta como fonte de alimento para o inverno. No entanto, o resultado foi uma espécie espetacularmente colorida que, com o tempo, se tornou objeto de desejo em todo o mundo.

Embora essa variedade de carpa seja especialmente valorizada no Japão, sua fama se espalhou globalmente, graças à exposição de Nishikigoi realizada em Tóquio no século XX. Desde então, esses peixes ornamentais têm sido cobiçados em todo o mundo, inclusive por inusitadas lontras larápias.

O Enigma da Lontra Larápia

O mistério da lontra larápia deixou a equipe do hotel e os amantes de carpas intrigados. Como uma lontra conseguiu driblar as medidas de segurança do hotel, incluindo cercas elétricas projetadas para afastar aves? Essa habilidosa criatura semiaquática havia encontrado uma maneira de superar todos os obstáculos, causando um prejuízo considerável aos habitantes do aquário.

A história da lontra larápia do Hotel Grosvenor Pulford serve como um lembrete de que a natureza continua a nos surpreender, mesmo em cenários inesperados. Enquanto os funcionários do hotel agora adotam medidas adicionais para proteger suas valiosas carpas, a fama dessa lontra travessa persistirá como uma curiosa anedota na rica história do estabelecimento.

No final das contas, a mistura de mistério, surpresa e natureza selvagem acrescenta uma pitada de aventura à vida cotidiana em Chester, uma cidade já conhecida por sua beleza e charme. E, enquanto a lontra larápia tenha sido identificada como a autora dos furtos, seu legado de travessuras e audácia continuará a ecoar por muito tempo na história deste elegante hotel de luxo.

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !