Desvendando a Identidade: Quem é a Pessoa Estampada nas Notas de Real?

GUO


O Mistério por Trás da Efígie nas Cédulas do Real: Descobrindo a Identidade da Mulher de Louros

O Brasil já passou por diversas mudanças de moedas ao longo de sua história econômica, e quem tem algumas décadas de vida pode recordar ter usado diferentes cédulas durante esse período. No entanto, desde a instituição do Plano Real em 1994, uma dúvida intrigante persiste: quem é a figura misteriosa que aparece nas cédulas do real, a moeda corrente do país desde então?

O Plano Real, idealizado pela equipe do então ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, foi implementado em um momento em que o Brasil enfrentava uma inflação alarmante. A estratégia consistia em converter 2.750 cruzeiros em 1 real, com o objetivo de revigorar a economia e controlar a inflação, e alcançou sucesso notável. Devido à eficácia dessa mudança, Fernando Henrique Cardoso foi eleito e reeleito presidente do Brasil, e seu plano econômico continua vigente até os dias atuais.

Com a introdução das novas cédulas, surgiram especulações acerca da identidade da figura enigmática retratada nas notas de real. Algumas suposições apontaram para a inspiração vinda de mulheres revolucionárias que lutaram pelo direito ao voto. Entretanto, a verdadeira resposta para esse mistério remonta a uma escultura grega chamada Marianne, criada durante a Revolução Francesa no século XVIII.

Marianne, nome que soldados franceses atribuíram à escultura em uma junção dos nomes populares Marie e Anne, se tornou um símbolo emblemático da liberdade para os movimentos republicanos. Assim, quando o Plano Real foi lançado, o Banco Central optou por adotar a efígie francesa nas cédulas, buscando uma ilustração que agradasse a todos e que não fosse sujeita a constantes mudanças.

Em contraste com outras nações, como os Estados Unidos, cujas cédulas apresentam imagens de ex-presidentes, o dinheiro brasileiro é ilustrado com a figura de uma mulher portando uma coroa de louros na cabeça. O louro é uma planta associada à riqueza e à abundância, acrescentando significado simbólico à figura. Além disso, a mulher usa uma espécie de touca na cabeça, conhecida como o barrete frígio, originário da Frígia, atualmente localizada na Turquia. Esse elemento também é um símbolo republicano.

Há teorias que sugerem que o rosto da efígie tem inspiração indireta na famosa pintura "A Liberdade Guiando o Povo", criada pelo artista Eugène Delacroix em 1830. Essa obra é reconhecida como uma das imagens mais fortemente ligadas à Revolução Francesa, consolidando ainda mais a conexão histórica da figura nas cédulas do real com a ideia de liberdade e emancipação.

Com o passar do tempo, a figura da efígie nas cédulas do real se tornou um símbolo icônico e familiar para os brasileiros. Sua origem histórica e simbolismo continuam a intrigar e despertar curiosidade, fazendo com que a identidade da mulher de louros permaneça como uma parte significativa da cultura e da história do Brasil.

Em resumo, a efígie presente nas cédulas do real é uma representação da escultura grega Marianne, adotada como um símbolo republicano de liberdade desde a Revolução Francesa. O barrete frígio e a coroa de louros que ela ostenta carregam significados simbólicos de emancipação e prosperidade, tornando-a um elemento marcante na cultura e na identidade financeira do Brasil. Apesar das especulações iniciais, o mistério foi revelado, e a mulher de louros se tornou uma figura icônica que atravessa gerações de brasileiros.

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !